A convite da Maestrina Aoife Hiney, iniciei um plano de formação de Técnica Vocal para o coro Voz Nua. Esta formação teve início na semana passada (16 e 17 de fevereiro de 2016) com foco na consciencialização postural e respiratória.

Sabemos que o ar é a fonte de energia vocal e uma postura adequada facilita a rentabilização e controlo da capacidade respiratória, tanto para a fala como para o canto. A maioria dos cantores já ouviu falar numa panóplia de técnicas respiratórias consideradas as “mais corretas” para a voz cantada, no entanto, é frequente não conseguirem identificar as estruturas anatómicas necessárias ou não saberem como usá-las. A minha proposta, da semana passada, foi explorar a capacidade destas estruturas e estabelecer um padrão de base que possa ser manipulado, posteriormente, na execução das técnicas mais convenientes a cada um.

A abordagem dinâmica dos meus workshops e formações já vem sendo uma constante no meu trabalho com grupos e este caso não foi exceção. Em conjunto, identificámos tendências posturais individuais e realizámos exercícios de respiração costodiafragmática, com reeducação da musculatura intercostal e diafragma. Utilizámos objetos inesperados e divertidos para induzir a ativação muscular, de forma quase intuitiva. Esta estratégia teve como objetivo estimular a consciencialização e aprendizagem dos vários movimentos realizados durante os processos de inspiração e expiração.

No início da formação, contámos com a presença especial do P. (o bebé na foto) que serviu de modelo respiratório pré-vícios!

Afinal, até para respirar é preciso saber… quem diria?!

Voz Nua PR1 Voz Nua PR2 Voz Nua PR3 Voz Nua PR4 Voz Nua PR5 Voz Nua PR6 Voz Nua PR7 Voz Nua PR9 Voz Nua PR8 Voz Nua PR10 Voz Nua PR11 Voz Nua PR12

Bom trabalho, Voz Nua!

 

Pin It on Pinterest