Implementar o conhecimento sobre o funcionamento do próprio instrumento vocal é o conceito de base no trabalho que tenho vindo a desenvolver com o coro Voz Nua e que cada dia mostra mais resultados.

A ideia de que a voz cantada é gerida apenas por sensações, tais como “voz de peito” ou “voz de cabeça”, está a cair em desuso,  visto que cada dia há mais estudos que permitem uma explicação anatomofisiológica para estes processos vocais. Com estes conhecimentos, trazemos a voz cantada do campo do abstrato para o campo do concreto e palpável.

O treino de técnica vocal orientado com informações sobre o que acontece a nível corporal em geral, e em específico, a nível respiratório, laríngeo, faríngeo, oral e nasal, tem resultados na manutenção de uma saúde vocal duradoura e em performances vocais de elevada qualidade.

A minha colaboração com o coro Voz Nua tem sido muito gratificante, pela diferença de sonoridade que é possível ouvir a cada ensaio e a cada atuação. Contudo, a base deste sucesso está no trabalho conjunto e, obviamente, nada disto seria possível sem todo o trabalho de excelência da maestrina e fundadora do coro, Aoife Hiney, a quem quero dar os parabéns, pela capacidade de integração deste conceito, transformando-o em arte, em música para os nossos ouvidos!

Obrigada a todos os elementos pela recetividade e interesse demonstrado e pelo esforço e empenho na aplicação das técnicas. É fantástico trabalhar convosco!

ensaio voz nua

Pin It on Pinterest