Perturbações da Articulação Verbal

Quantas vezes ouvimos pessoas a falar e ficamos a pensar que existe algo de estranho com elas? Pode ser porque são “sopinhas de massa” e não conseguem dizem bem o som s, porque dizem sarrdinha em vez de sardinha, cauças em vez de calças (e não são brasileiros!), paiaço em vez de palhaço ou apenas fazem sons tão bizarros que nem conseguimos traduzir, mas que não são, definitivamente, “normais”. Estes são apenas alguns dos inúmeros exemplos de casos de Perturbações da Articulação Verbal.

A capacidade de produzir os sons de uma língua, ou seja, falar de forma inteligível é fundamental para maximizar a eficácia comunicativa.

Quando os sons da fala são alterados, distorcidos ou omitidos torna-se difícil ao interlocutor concentrar-se na mensagem comunicativa. Estas situações podem ocorrer por alterações nas estruturas do trato vocal para a produção de sons específicos ou integradas em quadros neurológicos (AVC, traumatismos cranioencefalicos, doenças neurodegenerativas, …), oncológicos, traumáticos, ortodônticos, entre outros.

Esta é a área de intervenção da Terapia da Fala mais divulgada, no entanto, o que não é do conhecimento geral é que o tratamento pode abranger treino de Motricidade Orofacial, de mastigação e/ou deglutição e, até mesmo, exercícios vocais.

Métodos/Técnicas complementares: Bandas Neuromusculares, Eletroestimulação Neuromuscular.

Pin It on Pinterest